Páginas

terça-feira, 15 de outubro de 2013

O Mais Novo Integrante da Família

Três semanas atrás, estávamos na pracinha com as crianças e meu marido de repente me diz que ouviu no rádio que naquele sábado iria ter uma "promoção" de adoções no abrigo de animais e se eu não queria ir dar uma olhadinha...Como assim???? Não dá pra dar uma "olhadinha"! Ou a gente vai para adotar ou não vai! 
Meu marido não é aquela pessoa que adora animais dentro de casa, mas este convite teve uma razão e para explicar eu vou ter que contar a história da gatinha preta...


Essa gata preta, tão mimosa, era uma gata de rua que apareceu aqui no condomínio. 
Com o passar do tempo ela ficou nossa amiga e acabou ficando aqui na nossa sacada um tempão. Todos os dias pela manhã, ela vinha e arranhava a nossa janela nos chamando. Dávamos comida, água, carinho e ela sempre tentava entrar, e quando entrava, ficava desesperada para sair, sim, ela era de rua, não queria donos! De noite ela ia embora e voltava no outro dia pela manhã. Ficamos nesta rotina por três meses, até que em um domingo de noite ela foi embora e não voltou mais. Tá, eu sei que gato é assim e que ela não era minha, mas eu sofri horrores...
Então, meu marido vendo a minha tristeza me perguntou se eu queria adotar um gato. Eu queria, mas me preocupava com o meu filho asmático e com as viagens, afinal, quem ficaria com ele quando não estivéssemos aqui? Então eu disse: Não!
Passou um tempinho e ele me pegou então de surpresa na pracinha...
Me senti como criança pequena. 
Então lá fomos nós...
De fato, era um dia de festa! O Abrigo tinha feito um dia especial para incentivar as pessoas a adotarem os bichinho e do lado de fora tinha um monte de atividades pra crianças e banquinhas de comida.
Os meus filhos estavam tão ansiosos quanto eu.


Esse é o abrigo, não pode tirar fotos lá de dentro então só deu pra tirar esta, assim como quem não está tirando, sabe?
Lá dentro, já no primeiro corredor estavam os gatinhos e mais adiante os cachorros. Nem olhei os cachorros, porque eu sabia que se olhasse iria trazer um para casa e a combinação não era essa!
Então no meio de tantos gatos muito fofos e pequeninhos tinha um amarelinho, já com 4 meses, que parece que nos reconheceu e ficou nos "chamando"! Sem dúvida, era ele que viria para casa com a gente!


Veio assim na caixinha, vacinado, castrado, ansioso...


A ainda ganhamos ração e brinquedinhos.


Chegou, correu pela casa inteira  e depois já ficou assim, com esse jeito de dono.


Demos o nome de Gumball, que é um personagem de  desenho que os guris gostam.



 E ele é muito mimoso, tranquilo, carinhoso


mas está de olho nos peixes...e no hamster também...(imagina um gato vir para uma casa que tem peixes e hamster, é o paraíso! rsrsrsrs)


Quem resiste a essa carinha?


E agora estamos assim, dois adultos, duas crianças, dois peixes, um hamster e um gato!

Beijinhos e até a próxima!