Páginas

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Férias em Corpus Christi, TX - 6º Dia

Então neste 6º dia resolvemos ir ao Aquário Estadual do Texas. Mas antes passamos a manhã na praia e aproveitamos para conhecer as lojinhas.


Na frente de uma das lojas, este castelo de "areia", lindo!


No aquário, uma das primeiras exposições era sobre a Floresta Amazônica, do Brasil!!!


Além da vida marinha, o Aquário tem vários tipos de animais, 

Porco-espinho

 Tucano

Cobras

 Sapos. 
Sapo geralmente não é um bicho eu goste, mas este está com uma carinha...chega a ser fofo!

Depois vem a parte dos peixes e afins...

 Moreia

 Peixes (que a gente sempre chama de Dori por causa do filme do Nemo)

 Água-Vivas

 Os golfinhos que adoram ficar fazendo piruetas.

E uma das coisas que as crianças mais gostam que é passar a mão nas arraias e nos tubarões.

As tartarugas lindas!


E na parte de fora do Aquário, uma apresentação com alguns animais.

Eu não sei que bicho é este! Não entendi o nome em inglês, não se parecia com nada que já tivéssemos ouvido. Sei que não é onça, leopardo, lince...talvez seja uma jaguatirica. Se alguém souber me fala tá? Mas de qualquer maneira é lindo!

Esse é parente do Quati

A Araras, tão coloridas!



E o falcão, que não resisti e fui lá ver bem de pertinho.

 Olha meu braço aí aparecendo...

Tínhamos que passar por esta ponte para chegar no Aquário, confesso que acho muito melhor vendo por este ângulo do que passando por cima dela.


Então por hoje é isso. Ainda tem mais uns dias de viagem para mostrar e aos poucos eu vou colocando o que falta.
Beijinhos e até a próxima!


terça-feira, 15 de outubro de 2013

O Mais Novo Integrante da Família

Três semanas atrás, estávamos na pracinha com as crianças e meu marido de repente me diz que ouviu no rádio que naquele sábado iria ter uma "promoção" de adoções no abrigo de animais e se eu não queria ir dar uma olhadinha...Como assim???? Não dá pra dar uma "olhadinha"! Ou a gente vai para adotar ou não vai! 
Meu marido não é aquela pessoa que adora animais dentro de casa, mas este convite teve uma razão e para explicar eu vou ter que contar a história da gatinha preta...


Essa gata preta, tão mimosa, era uma gata de rua que apareceu aqui no condomínio. 
Com o passar do tempo ela ficou nossa amiga e acabou ficando aqui na nossa sacada um tempão. Todos os dias pela manhã, ela vinha e arranhava a nossa janela nos chamando. Dávamos comida, água, carinho e ela sempre tentava entrar, e quando entrava, ficava desesperada para sair, sim, ela era de rua, não queria donos! De noite ela ia embora e voltava no outro dia pela manhã. Ficamos nesta rotina por três meses, até que em um domingo de noite ela foi embora e não voltou mais. Tá, eu sei que gato é assim e que ela não era minha, mas eu sofri horrores...
Então, meu marido vendo a minha tristeza me perguntou se eu queria adotar um gato. Eu queria, mas me preocupava com o meu filho asmático e com as viagens, afinal, quem ficaria com ele quando não estivéssemos aqui? Então eu disse: Não!
Passou um tempinho e ele me pegou então de surpresa na pracinha...
Me senti como criança pequena. 
Então lá fomos nós...
De fato, era um dia de festa! O Abrigo tinha feito um dia especial para incentivar as pessoas a adotarem os bichinho e do lado de fora tinha um monte de atividades pra crianças e banquinhas de comida.
Os meus filhos estavam tão ansiosos quanto eu.


Esse é o abrigo, não pode tirar fotos lá de dentro então só deu pra tirar esta, assim como quem não está tirando, sabe?
Lá dentro, já no primeiro corredor estavam os gatinhos e mais adiante os cachorros. Nem olhei os cachorros, porque eu sabia que se olhasse iria trazer um para casa e a combinação não era essa!
Então no meio de tantos gatos muito fofos e pequeninhos tinha um amarelinho, já com 4 meses, que parece que nos reconheceu e ficou nos "chamando"! Sem dúvida, era ele que viria para casa com a gente!


Veio assim na caixinha, vacinado, castrado, ansioso...


A ainda ganhamos ração e brinquedinhos.


Chegou, correu pela casa inteira  e depois já ficou assim, com esse jeito de dono.


Demos o nome de Gumball, que é um personagem de  desenho que os guris gostam.



 E ele é muito mimoso, tranquilo, carinhoso


mas está de olho nos peixes...e no hamster também...(imagina um gato vir para uma casa que tem peixes e hamster, é o paraíso! rsrsrsrs)


Quem resiste a essa carinha?


E agora estamos assim, dois adultos, duas crianças, dois peixes, um hamster e um gato!

Beijinhos e até a próxima!


domingo, 13 de outubro de 2013

Férias em Corpus Christi, TX - 5º Dia

Você deve estar pensando: Mas esta viagem ainda não terminou??? Não! Tem muita coisa pela frente e já que eu começei agora eu vou até o fim...rsrsrs.

Bom, então neste quinto dia fomos ao Museu Porta-Aviões USS Lexington.


USS Lexington, apelidado de "The Blue Ghost", é um porta-aviões construído durante a Segunda Guerra Mundial para a Marinha dos Estados Unidos. Este navio foi o quinto navio da Marinha dos EUA a ostentar o nome em homenagem à Batalha Guerra Revolucionária de Lexington.


Lexington é o mais antigo porta-aviões do mundo.


Os japoneses se referiam ao Lexington como um navio "fantasma" por sua tendência a reaparecer depois de supostamente ter afundado. Isso, juntamente com o esquema de camuflagem azul escuro do navio, levou a equipe a se referir a ele como "The Blue Ghost".



Norma Jean aos 18 anos, antes de se tornar Marilyn Monroe.


O passeio foi bem legal, mas principalmente para os meninos, que adoraram ver os modelos diferentes de aviões.



Dormitório masculino






Dormitório feminino
Somente mulheres
Homens devem ser escoltados
por uma mulher e gritar
"homem a bordo" 



Será que as comidas eram gostosas como parecem estas de exposição?


Assim, como consultório dentário podemos ver consultórios médicos, sala de raio-X, laboratório de análises, sala de operações, UTI, enfim, um hospital dentro do navio.



E os modelos, que os guris quiseram olhar detalhadamente, um por um...




O passeio foi muito bom. É claro que estar dentro de um lugar que participou de guerra pode não trazer as melhores sensações do mundo mas é sempre interessante conhecer um pouco mais de história.

E, talvez tenha alguma coisa a ver com estas sensações, este post sobre a viagem foi o que eu mais demorei e o que eu menos tinha vontade de fazer. Cada vez que me lembrava que tinha que escrever sobre este dia me dava um desânimo,mas não queria pulá-lo. 

As pessoas mais chegadas a mim sabem que eu tenho um pavor inexplicável de chegar perto de navios antigos. Me sinto super mal. E me senti mal antes de entrar nesse, mas respirei fundo (várias vezes...) e fui. E no fim me senti bem por ter enfrentado este meu pavor.

Beijinhos e até a próxima!